Matérias sobre Gravidez

Lingeries para a gravidez e o pós-parto
Gravidez exige cuidados com estresse, alimentação e vacinas
Testes que indicam período fértil podem ajudar mulheres que querem engravidar
Dicas de Como Manter Seu Estilo Antenado Mesmo Durante a Gravidez
Como Escolher o Berçário
25 perguntas e respostas sobre o bebê
Lingeries para a gravidez e o pós-parto
40 Dicas Importante e Úteis para os Papais de Primeira Viagem
Sintomas do trabalho de parto
Cuidados para Evitar a Toxoplasmose na Gravidez
Dicas para Mães de Primeira Gravidez = Antes, Durante e Depois do Parto
Ganhar peso na gravidez, não significa engordar
Dicas básicas de amamentação
9 Dicas para dormir melhor durante sua gravidez
15 respostas para mulheres que tiveram parto cesariano
Cordão umbilical: vale a pena guardar?
Alimentação X Fertilidade
Endometriose
Mortalidade Materna
Riscos da Hipertensão na Gravidez X Eclâmpsia e DHEG (Doença Hipertensiva Especifica da Gravidez)
Gravidez Tardia & Técnicas de Reprodução Assistida
A Importância da Escolha do Sapato e Cuidados com os Pés Durante a Gravidez
Exame Pre-Natal diagnostica Anomalias fetais com mais de 90% de Precisão
Uso de Cosméticos em Gestantes Exige Cuidados
Academias de Ginásticas e Programas Específicos para Grávidas
Acerte na Cor da sua Roupa de Grávida para o Reveillon
Antecipando Algumas Surpresas e Contando 19 Coisas que Provavelmente Você Só Descobriria Durante a Gravidez
Atividades Fisicas para Gestantes
Tudo que você precisa saber dos 13 Principais Mitos sobre Amamentação
50 motivos para evitar uma cesárea desnecessária
Como Evitar ou Tratar das Estrias Durante a sua Gravidez
Detalhes da Evolução do Feto e da sua Gravidez Semana a Semana
Escolha do sexo do bebê
Medidas Fetais = Peso e Tamanho do Bebê na sua Barriga
Shantala
Direitos da gestante
Signos X Personalidade de seu Bebê
Tabela de Vacinação do Bebê
Dicas sobre Amamentação
Posições para Amamentar com Mais Conforto
Como Preparar os Seios Para a Amamentação
Resposta para Dúvidas Comuns sobre Amamentação
Vantagens da Amamentação
Direitos da Gestante
Respostas para 16 Perguntas e Dúvidas Comuns de Grávidas sobre os Direitos das Grávidas
Dez Direitos da Gestante promulgados pela Organização Mundial de Saúde
Dicas de uma Especialista em Medicina Esportiva e Nutrologia s/ Atividade Física na Gravidez
Exercícios Posturais para Gestantes
Exercícios, Ginástica, Natação durante a Gravidez
Exames durante a Gravidez
Gravidez Tardia
Veja se você está preparada para ser mãe mesmo depois dos 35 anos?
Gravidez Depois dos 35 Anos
Nervos À Flor da Pele
Dicas de uma Fisioterapeuta sobre Gravidez e Mudanças no Corpo da Gestante
Orações para Grávidas & Nossa Senhora do Bom Parto
Dicas de uma Nutricionista s/ Alimentação na Gravidez
Gestantes e Suplementação de Ômega 3: importante ou não?
De Olho na Balança + Calcule seu Índice de Massa Corporal (IMC)
Dicas do que fazer para melhorar e garantir o desenvolvimento do bebê em termos de sua alimentação
25 Dicas de Como não Engordar Muito Durante a Gravidez
Peixes na Gravidez
O Pomar Ideal da Gravidez
Principais nutrientes de que você e seu nenê necessitam durante a gestação
Informações Úteis sobre a Alimentação da Grávida
Alimentos priorizados durante a gestação
O Estresse Atrapalha
Infertilidade & Técnicas para Ajudar a Engravidar
10 Sinais de que Você Pode Estar Grávida
É Possível Escolher o Sexo do Bebê?
Dicas de Como Engravidar
Check List Completo de Tudo O Que Precisa Fazer para Organizar um Chá de Bebê e/ou Fraldas
15 Brincadeiras para Você Fazer no seu Chá de Bebê e/ou Fraldas
Dicas de Como Organizar um Chá de Bebe Bem Legal e Animado
Sintomas Normais da Gravidez + Dicas Úteis sobre Cada uma
11 Perguntas e Frases que Mais Vai Ouvir Durante Toda a sua Gravidez
Respostas para 45 Perguntas e Dúvidas Comuns de Grávidas sobre o Parto
5 Maneiras de Acalmar a Ansiedade da Grávida
Respostas para 15 Perguntas e Dúvidas Comuns de Grávidas sobre a Gravidez
Como Solucionar os Enjoos durante a Gravidez
Dicas básicas de amamentação

As dicas e técnicas a seguir podem ajudá-la a solucionar suas dificuldades de amamentar para que realmente se torne aquela experiência de ligação que você sempre esperou que fosse.

Certifique-se de que o bebê esteja segurando o seio de forma correta:

Reforçamos que a posição incorreta do seio na boca do bebê é, de longe, a causa mais comum de dor e o que mais prejudica a amamentação para a mulher. Você NÃO quer que seu bebê segure no próprio mamilo. É melhor que o mamilo esteja na parte de trás da boca do bebê, perto da garganta e seus lábios e gengiva ao redor da aréola (o círculo de pele ao redor do mamilo que tem uma coloração diferente da parte polpuda do seio). Caso contrário, você vai ter dor ou compressão assim que o bebê pegar o seio e, com o tempo, a pele fina do mamilo pode rachar e sangrar, dando chance para infecções.

Para ter certeza da forma adequada, segure seu bebê com um braço para que a frente do corpo dele esteja voltada para o seu. Usando a outra mão, coloque dois dedos sobre a aréola e três abaixo para apoiar o seio e "guiar" o mamilo. Certifique-se de que seus dedos estejam atrás da aréola, para que eles não atrapalhem o bebê a pegar o seio. Esfregue o lábio inferior do bebê com o bico do seio para que ele abra bem a boca. Em seguida, aproxime o bebê rapidamente e deslize seu mamilo para a parte de trás da boca do bebê antes que ele possa fechá-la ao redor do mamilo. Se você sentir uma dor generalizada suave, cortante ou penetrante logo que o bebê pegar o seio, é possível que você não tenha sido rápida o suficiente e que ele tenha agarrado o mamilo em vez da aréola. Se isso aconteceu, simplesmente retire o seio da boca dele e tente mais uma vez até que a boca se feche ao redor da aréola e que ele sugue sem fazer você sentir dor.

Fácil de liberar:

Se você precisar afastar o bebê do seio, não separe os dois. Primeiro interrompa a sucção que os mantém unidos. Faça isso escorregando delicadamente um de seus dedos entre o canto da boca do bebê e o seio.

Use um apoio:

Tente colocar um travesseiro em seu colo para ajudá-la a segurar o bebê próximo ao seio, para que sua boca fique no mesmo nível do mamilo. Se você o segurar muito embaixo, ele vai puxar seu seio para baixo e provavelmente ficar com seu mamilo entre suas gengivas enquanto mama.

Mamar, mamar, mamar:

Houve um tempo em que as novas mães eram estimuladas a amamentar seus bebês apenas em certos intervalos de algumas horas. Mas essa abordagem freqüentemente deixa os bebês com fome e irritados, e os seios de suas mães ficam cheios e doloridos entre as mamadas. Hoje, ainda bem que a maioria dos pediatras acredita que durante as primeiras semanas após o nascimento, deve-se oferecer o seio ao bebê sempre que ele demonstrar sinais de fome e ele pode continuar mamando até que fique satisfeito. (Sinais prematuros de fome em um recém-nascido incluem um crescente estado de alerta e atividade, ficam movimentando o corpo e a boca como se quisessem falar, o choro na verdade é o último sinal de fome.) Isso geralmente se traduz em um mínimo de 8 a 12 mamadas por dia (tente amamentar pelo menos a cada duas horas, exceto talvez durante a noite, quando você talvez consiga amamentar com menos freqüência), com cada mamada durando pelo menos de 10 a 15 minutos. Mesmo um bebê que estiver dormindo deve ser acordado para ser alimentado se já tiver passado quatro horas desde o início de sua última mamada. Ter o berço do bebê no mesmo quarto onde a mãe dorme durante esses primeiros dias ou semanas pode facilitar a freqüência das mamadas.
Muitos médicos dizem que deixar o bebê mamar quase que continuamente, em especial durante as primeiras 12 ou 24 horas após a descida do leite, pode evitar o inchaço inicial que normalmente ocorre quando o leite desce. Seu bebê vai sugar o leite devagar, mas constantemente, evitando que o seio encha muito e fique dolorido. Mas mesmo se você não puder impedir completamente o inchaço, a amamentação freqüente vai ajudar a aliviar o desconforto durante a primeira semana ou mais até que seu corpo possa se ajustar à produção de leite para se adequar às necessidades do bebê.

Ao invés disso, se você amamentar seu bebê seguindo uma agenda, oferecendo o seio apenas a cada três ou quatro horas durante o dia e deixando que ele durma o quanto quiser, seu leite vai descer e fazer com que tenha uma sensação de que os seios vão explodir.

Tente a estratégia do "arroto e troca":

Sempre comece amamentar o bebê pelo seio mais dolorido ou o que pareça mais cheio. Após cinco minutos, faça-o arrotar e troque de seio. Continue trocando e fazendo-o arrotar a cada cinco minutos até que ele esteja satisfeito. Esse método de "arroto e troca" assegura que o bebê drene suficientemente os dois seios, melhor do que esvaziar um e deixar o outro muito cheio e dolorido.

Preparação para as mamadas:

Quinze minutos antes de amamentar seu bebê, prepare seus seios. Tente molhar uma toalha com água quente, torça e depois coloque sobre os seios. Você pode até cobrir a toalha com um saco de lixo para ajudar a reter o calor por mais tempo. Depois de retirar a toalha, massageie cada seio da parte polpuda até o mamilo, estimulando a liberação do leite pelo mamilo. Você vai ficar feliz por ter feito esse procedimento, já que um mamilo vazio é mais fácil de ficar dolorido durante a amamentação do que um cheio.

Se necessário, retire para aliviar o inchaço:

Se a demanda da amamentação não evitar o inchaço dolorido e seus seios ficarem tão cheios e duros que o bebê não consiga segurar adequadamente, não há problema se você retirar um pouco do leite com a mão para aliviar o desconforto permitindo que seu bebê sugue. Mas você deve evitar retirar muito leite com a mão ou com uma bombinha, porque o corpo não distingue a bombinha da boca do bebê. Então, quando o leite é sugado do seio, o corpo pensa que está sendo usado pelo bebê e produz mais para compensar a perda. Portanto, quanto mais retirar, mais leite o corpo vai produzir, o que não é exatamente o que você quer quando seus seios já estão desconfortavelmente cheios. (Se seu bebê está doente e não consegue mamar quando o inchaço ocorre, peça para seu pediatra ou um consultor de lactação conselhos sobre o bombeamento para assegurar um fornecimento adequado de leite para quando o bebê consiga mamar novamente.) Se você puder evitar o envio dessa mensagem mista para seu corpo, a produção de leite vai diminuir automaticamente, se adequando às necessidades de seu bebê e o inchaço vai parar.

Fique debaixo do chuveiro quente:

Deixar que a água caia diretamente sobre os seios faz com que o leite pingue dos mamilos, podendo aliviar assim a pressão do inchaço. Mas, ao contrário do bombeamento, essa técnica não força o corpo a produzir mais leite. Apenas dá um pouco de alívio. Outra opção: tire o sutiã, encha a pia com água quente e jogue um pouco nos seios.

Deixe-os tomar ar:

Experimente expor seus mamilos para que tomem ar sempre que possível para ajudar a enrijecê-los e para evitar o contato contínuo com a umidade, que pode causar irritação, ardência e até mesmo ser prejudicial. Se você terminar de amamentar e imediatamente colocar um absorvente específico entre os seios e o sutiã, é provável que haja um vazamento. O absorvente e o sutiã vão manter essa umidade contra o mamilo. Pense em deixar os fechos de amamentação abertos (em um sutiã de amamentação) ou ficar sem sutiã com uma camiseta leve por pelo menos 15 minutos após amamentar. Se você está planejando tirar uma soneca após amamentar, também pode pensar em dormir sem sutiã.

Use um sutiã que sustente e que deixe a pele respirar:

Um sutiã de boa qualidade que se ajusta bem vai dar sustentação e ajudar a proteger seus seios de outros traumas. Certifique-se de que não esteja muito apertado, o que vai causar mais dor. Opte por um feito de fibras naturais, como algodão, que permite o fluxo de ar e estimula a evaporação. Os sutiãs feitos de fibras sintéticas podem segurar o calor, aumentando a transpiração e mantendo a umidade contra a pele dos seios.

Evite sabonete:

Embora você não queira que a pele de seus mamilos fique úmida por muito tempo, também não é bom que fique seca, rachada, irritada ou quebradiça, o que pode deixá-la vulnerável à infecção. Ao tomar banho, tente evitar passar o sabonete diretamente nos mamilos, já que isso vai remover os óleos naturais da pele que a deixam flexível e hidratada

Experimente azeite de oliva:

Se você notar que seus mamilos estão ressecados ou rachados entre as mamadas, espalhe um pouco de azeite de oliva, um pouco de leite dos seios ou um tipo de ungüento sem perfume e sem cor que contenha lanolina.

Massageie os mamilos com um cubo de gelo:

Não cura, mas adormece a área macia dando um alívio temporário à dor causada pela amamentação.

Gelo nas gengivas do bebê:

É comum que os bebês mordam qualquer coisa que caiba em suas boquinhas para ajudar a aliviar a dor da dentição. Quando os dentes do seu bebê começarem a despontar, não fique surpresa se ele tentar usar seus mamilos de mordedor. Para ajudar a adormecer as gengivas do seu bebê e aliviar qualquer desconforto da dentição enquanto defende seus mamilos, tente refrigerar ou congelar uma fralda molhada e limpa e deixe que ele a sugue por alguns minutos antes de mamar em cada seio.

Tome um medicamento à base de acetaminofen se ficar com febre:

É comum para a mulher que está amamentando ter uma febre de 37,8 a 38,1°C. A acetaminofen deve ajudar a baixar a febre e fazer com que você se sinta um pouco melhor. Esse medicamento geralmente é reconhecido como seguro para o uso ocasional durante a amamentação. Ainda assim, para ter certeza, verifique com seu médico antes de tomar essa ou qualquer medicação durante o período de amamentação. Algumas precauções devem ser tomadas antes que algum medicamento sem prescrição seja usado para reduzir a febre.

Ou tome um ibuprofeno, principalmente se você estiver dolorida:

Não há como negar: a amamentação é um exercício físico e como em uma árdua sessão de ginástica, em alguns dias você vai ficar mais dolorida do que em outros. Em alguns casos, o ibuprofeno pode aliviar (também vai ajudar a baixar a febre). Contudo, mais uma vez, ele deve ser usado apenas de vez em quando e somente com o consentimento de seu médico durante o período de amamentação.

Fonte: Publications International, Ltd.